Crimes da Moda – As roupas no início da Inglaterra moderna podiam ser literalmente lindas de morrer

Poderia algo tão mundano como uma camisa ser o motivo para um assassinato? E se as roupas fossem mais caras do que o aluguel ou uma hipoteca? Em 1636, uma criada, Joan Burs, saiu para comprar mercúrio. Um metal pesado tóxico, o mercúrio causa danos ao sistema nervoso e pode dar a sensação de que insetos estão rastejando sob a pele. Burs assou o veneno em um posset de leite (que muitas vezes continha especiarias e álcool que poderiam mascarar o gosto amargo), planejando matar sua patroa. Ela acreditava que se a dona da casa estivesse morta, ela mesma poderia conseguir roupas melhores. 

O tipo de casaco mais simples custava 1 libra, o que significava 20 dias de mão-de-obra para um comerciante especializado. Às vezes, as roupas eram mencionadas primeiro em um testamento, pois podiam ser mais caras do que uma casa. Mesmo os mais abastados, como Samuel Pepys, refizeram e remodelaram as roupas existentes tanto quanto podiam, em vez de comprar novas.

Para continuar lendo esta matéria, você precisará adquirir acesso a Collection

Assine para obter acesso e continue lendo esta matéria! Tenha acesso ao conteúdo completo imediatamente!

Compartilhe nas Redes!

Chaprié Collection

Nossa revista digital com conteúdo exclusivo e edições temáticas, pensada especialmente para você e o universo digital. Você não precisa sair do site ou baixar qualquer app, é só fazer login deslumbrar-se de todo conteúdo feito com exclusividade!

Seja único. Seja Exclusivo. Seja Chaprié.

Exclusividade e luxo na Chaprié Collection

Outras matérias!

Chaprié Collection

Críticas poderosas, cinema, documentários exclusivos & moda. Artigos com a melhor qualidade e melhores recomendações. Assinatura de luxo Chaprié Collection. Tenha acesso a matérias e coleções únicas. Peças escolhidas a dedo pelos melhores profissionais.

Exclusividade e luxo na Chaprié Collection