COMO WILLIAM E HARRY FICARAM SABENDO SOBRE MORTE DA MÃE

Os irmãos tinham somente 15 e 12 anos, quando Diana faleceu em um terrível acidente, no ano de 1997

Os irmãos tinham somente 15 e 12 anos, quando Diana faleceu em um terrível acidente, no ano de 1997

Fotografia de Harry, Diana e William, no Buckingham Palace Summer Opening Launch The Royal Gifts Exhibition

Em 31 de agosto de 1997, o mundo ficou sabendo da precoce morte da princesa Diana, que tinha 36 anos de idade na época. Na ocasião, Lady Di estava acompanhada de seu então namorado, Dodi Al-Fayed.

O casal estava em Paris, na França, quando se envolveu em um acidente de carro fatal. Após uma perseguição de fotógrafos em um túnel, Diana e o namorado não resistiram aos ferimentos causados pela batida do veículo.

A revelação de seu falecimento reverberou rapidamente e chocou o mundo, tornando-se o assunto mais comentado da época, já que além de ter sido uma morte trágica e inesperada, a mulher também era muito querida por seus súditos, considerada a ‘Princesa do Povo’, mesmo depois de ter se separado do príncipe Charles.

A verdade 

Quando a família da princesa recebeu a notícia de sua morte, os parentes não puderam agir pelo sentimento de tristeza que a situação causou, foi necessário pensar em algo muito maior: como cuidariam de dois garotos ainda muito jovens, que estavam prestes a receber uma das informações mais tristes de suas trajetórias.

O responsável por contar essa terrível notícia aos meninos foi uma pessoa muito especial para eles: o pai, príncipe Charles. Em entrevista para o documentário ‘Diana, 7 dias (2017)’, os irmãos William Harry falaram pela primeira vez sobre como ficaram sabendo do falecimento da mãe. As informações foram repercutidas pela Hello Magazine

Na ocasião, William tinha 15 anos e Harry somente 12, quando ouviram de Charles o que tinha acontecido com Diana: “Uma das coisas mais difíceis para um pai ter de fazer é contar a seus filhos que sua mãe morreu”, afirmou Harry, no documentário.

Princesa Diana com seus filhos, Harry e William 

O duque de Sussex ainda comentou sobre a maneira com que seu pai lidou com aquela triste situação: “Ele estava lá para nós. Ele era o único entre os dois restantes, e ele tentou fazer o seu melhor para ter certeza de que estávamos protegidos e cuidando de nós […] Mas você sabe, ele estava passando pelo mesmo processo de luto também”, revelou o príncipe.

Wlliam, por sua vez, recordou a sensação que teve ao receber a notícia da morte da mãe: “Lembro-me de me sentir completamente entorpecido, desorientado, tonto” […] Você se sente muito, muito confuso. E fica se perguntando: ‘Por que eu?’ O tempo todo, ‘Por quê? O que eu fiz? Por quê? Por que isso aconteceu conosco?’”, afirmou o duque de Cambridge.

Decisão Polêmica 

Das inúmeras polêmicas em volta do falecimento de Lady Di, um assunto chamou a atenção, já que estava relacionado a uma decisão tomada pela avó dos meninos, a rainha Elizabeth II. Esse aspecto também foi discutido no documentário.

Sabe-se que na ocasião, a nobre optou pela permanência dos jovens no castelo de Balmoral, onde os irmãos passavam as férias. A escolha da monarca foi criticada na época, por evitar que os garotos fossem a público e falassem com os súditos.

Entretanto, os netos de Elizabeth II agradecem a decisão da avó, já que puderam vivenciar parte do luto de maneira privada. “Acho que foi uma decisão muito difícil para minha avó […] Ela se sentiu muito dividida entre ser avó de William e Harry e seu papel de rainha”, revelou o filho mais velho de Charles e Diana.

Com consciência sobre a repercussão que a morte de sua mãe teve em âmbito mundial, Harry também concorda com a decisão da monarca: “Olhando para trás agora, provavelmente a última coisa que eu queria fazer era ler o que outras pessoas estavam falando sobre minha mãe”, afirmou o caçula.

Sobre o cortejo fúnebre da mãe — que meninos participaram — William e Harry revelaram que o momento foi muito doloroso para ambos. O duque de Cambridge afirma que a participação no evento foi uma das “coisas mais difíceis” que ele já fez.

Philip, William, Charles Spencer, Harry e Charles em cortejo no funeral de Diana, em 1997

Porém, quase 24 anos depois da tragédia, os irmãos transformaram seus traumas em vontade de continuar o legado da mãe: “Se eu puder ser pelo menos uma fração do que ela foi, ficarei orgulhoso e, com sorte, farei com que ela se orgulhe do que fiz”, afirmou William.

“Agora tudo o que quero fazer é tentar preencher os buracos que minha mãe deixou, e é isso que importa para nós – é tentar fazer a diferença e fazer a diferença, deixando-a orgulhosa”, finalizou Harry.

Compartilhe nas Redes!

Outras matérias!

Chaprié Collection

Críticas poderosas, cinema, documentários exclusivos & moda. Artigos com a melhor qualidade e melhores recomendações. Assinatura de luxo Chaprié Collection. Tenha acesso a matérias e coleções únicas. Peças escolhidas a dedo pelos melhores profissionais.

Exclusividade e luxo na Chaprié Collection