Centenas de fios misteriosos são encontrados no coração da Via Láctea

Desbloquear a melhor experiência!

Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo da revista. Além disso, pode ainda ler sem limites em todos os seus dispositivos e estar 100% livre de propagandas.
Pelo preço de uma café, você assina a Chaprié premium por R$12/m.

Filamentos se estendem por quase 150 anos-luz em comprimento e são igualmente espaçados; natureza deles ainda é um mistério

O centro da nossa galáxia, a Via Láctea, abriga uma infinidade de características intrigantes – inclusive quase mil fios magnéticos misteriosos, de acordo com uma nova imagem feita por telescópio.

Os pares e aglomerados de fios se estendem por quase 150 anos-luz em comprimento e são igualmente espaçados. As estruturas bizarras têm alguns milhões de anos e variam em aparência.

Alguns deles lembram cordas de harpa, cachoeiras ou até mesmo os anéis ao redor de Saturno. Mas a verdadeira natureza dos filamentos permanece indescritível.

Farhad Yusef-Zadeh, professor de física e astronomia da Northwestern University, descobriu os fios há 35 anos por meio de ondas de rádio. Ele determinou que os fios eram feitos de elétrons de raios cósmicos que estavam movendo seus campos magnéticos próximo a velocidade da luz.

A origem desses fios, no entanto, permaneceu um mistério. Agora, os astrônomos foram capazes de encontrar 10 vezes mais fios do que a descoberta anterior de Yusef-Zadeh, usando o telescópio MeerKAT, do Observatório de Radioastronomia da África do Sul.

Um estudo detalhando essas descobertas foi aceito para publicação no The Astrophysical Journal Letters.

“Estudamos os filamentos individuais há muito tempo com uma visão míope”, disse em nota Yusef-Zadeh, principal autor do estudo e membro do Centro de Exploração Interdisciplinar e Pesquisa em Astrofísica da Northwestern.

“Agora, finalmente vemos de forma mais ampla — uma visão panorâmica repleta de uma abundância de filamentos. Examinar apenas alguns filamentos torna difícil tirar qualquer conclusão real sobre o que são e de onde vieram. Este é um divisor de águas na nossa compreensão dessas estruturas”.

A nova e detalhada imagem é composta de um mosaico de 20 observações diferentes feitas ao longo de três anos, apontando para o centro distante da Via Láctea, localizado a 25 mil anos-luz da Terra.

Além dos longos fios, a imagem mostra sinais do nascimento de estrelas e os restos de estrelas explodidas por meio de emissões de rádio. Yusef-Zadeh e sua equipe de pesquisa se concentraram apenas nos fios e os isolaram dos outros fenômenos capturados na imagem. “É como arte moderna”, disse ele.

“Essas imagens são tão bonitas e ricas, e o mistério de tudo isso a torna ainda mais interessante”.

Separando os fios

A quantidade de radiação variou de outros eventos cósmicos energéticos, como remanescentes de supernovas, mostrou a análise dos fios. Os cientistas pensam que os fios estão mais provavelmente relacionados à atividade passada, causada pelo buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea, em vez das explosões de estrelas.

A equipe também determinou que os campos magnéticos são mais fortes ao longo dos fios.

Estudar um grupo maior de filamentos está permitindo que os cientistas os compreendam melhor, embora muitos mistérios permaneçam.

“Se você fosse de outro planeta, por exemplo, e encontrasse uma pessoa muito alta na Terra, você poderia supor que todas as pessoas são altas”, disse Yusef-Zadeh.

“Mas se você fizer estatísticas em uma população de pessoas, você pode encontrar a altura média. Isso é exatamente o que estamos fazendo. Podemos encontrar a força dos campos magnéticos, seus comprimentos, suas orientações e o espectro de radiação”.

Enquanto a equipe trabalha para identificar cada fio, eles ainda estão tentando descobrir a distância ordenada e igual entre os aglomerados de fios, a causa da aceleração das partículas ou se eles se movem com o tempo.

“Toda vez que respondemos a uma pergunta, surgem várias outras”, disse Yusef-Zadeh. “Como se acelera elétrons perto da velocidade da luz? Uma ideia é que existem algumas fontes no final desses filamentos que estão acelerando essas partículas”.

É possível que os fios estejam conectados a uma descoberta de Yusef-Zadeh e sua equipe, feita em 2019: estruturas de balões gigantes no coração da galáxia.

Vários estudos sobre os filamentos serão publicados no futuro, e os cientistas esperam descobrir como eles se encaixam no emaranhado de objetos perto do centro da Via Láctea.

“Esperamos chegar ao fundo disso, mas são necessárias mais observações e análises teóricas”, disse ele. “Uma compreensão completa de objetos complexos leva tempo”.

Marcelo Pinheiro
Marcelo Pinheiro
Escritor; entretenimento, moda, tecnologia e crítica. Redator e fundador da Revista Chaprié

Outras Matérias

Madonna: Blame It on Rio – For W Magazine 2009

Vestido preto de algodão e elastano de Victoria Beckham /Camisa preta de algodão de Pedro LourenCo Confira mais:

O caso Ken e Barbie, o casal assassino

VERIFIQUE A CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA. ESTE É UM DOCUMENTÁRIO REAL. A história do casal começa em um hotel em Scarborough, distrito de Toronto, Ontário, no Canadá....

House of The Dragon: Data de estreia e hora de lançamento dos episódios

Meses após as primeiras notícias sobre o seu desenvolvimento, a série derivada de Game of Thrones que leva o título de House of The Dragon (A Casa do Dragão...

O Google é tão poderoso que “esconde” outros sistemas de busca de nós. Só não sabemos a existência da maioria deles.

Entretanto, ainda há um grande número de excelentes pesquisadores no mundo especialistas em livros, ciências, outras informações inteligentes. Mantenha uma lista de sites que você nunca...

Peaky Blinders: conheça a história real que inspirou a série

Sucesso na Netflix, a 6ª e última temporada de “Peaky Blinders” chegou com tudo, superando até mesmo os novos episódios de “Stranger Things”. O que muitos...

A curiosa: Ilha de Páscoa

Também conhecida como Umbigo do Mundo ou Olhos, esta região chilena é uma pequena ilha vulcânica de apenas 12 Km de largura. A Ilha de...

Premium

A assinatura da Chaprié Premium garante-lhe acesso ilimitado a todos os conteúdos da revista. Além disso, pode ainda ler sem limites em todos os seus dispositivos e estar 100% livre de propagandas.

Newsletter

Recentes