Biografia não-autorizada de Anna Wintour traz revelações ‘excêntricas’ sobre a editora chefe da Vogue

Leitura obrigatória para todos os fashionistas que se prezam, o livro “Anna: The Biography” (“Anna: A Biografia”), uma biografia não-autorizada de Anna Wintour

Desbloquear a melhor experiência!

A assinatura da Chaprié Premium garante-lhe acesso ilimitado a todos os conteúdos da revista. Além disso, pode ainda ler sem limites em todos os seus dispositivos e estar 100% livre de propagandas

Leitura obrigatória para todos os fashionistas que se prezam, o livro “Anna: The Biography” (“Anna: A Biografia”), uma biografia não-autorizada de Anna Wintour lançada nos Estados Unidos no começo do mês, contém uma série de revelações sobre a rotina da editrix pra lá de excêntricas e que, por vezes, flertam com o bizarro.

Uma delas diz respeito ao almoço da toda-poderosa da moda, cujo menu permanece o mesmo há décadas: uma posta de filé mignon ao ponto acompanhada de salada caprese clássica. Ah, e o prato precisa ser preparado pelo restaurante Palm de Nova York, que já o excluiu faz tempo de seu cardápio, mas continua preparando exclusivamente para Wintour, que é editora-chefe da “Vogue” americana desde 1988, ao custo de US$ 77.33 (R$ 376,60).

Wintour gosta de almoçar em sua sala na sede da Condé Nast, a editora que publica a bíblia da moda, que fica no One World Trade Center de NY. Suas assistentes já sabem que só devem interrompê-la nesse momento de folga caso um meteoro esteja prestes a cair sobre a Terra, e ainda assim somente se a executiva de 72 anos tiver chances de escapar de tamanho perigo.

Outra dela que consta na obra assinada pela renomada escritora americana Amy Odell tem a ver com a versão cinematográfica de “O Diabo Veste Prada”, baseada no livro de mesmo nome de Lauren Weisberger, que foi assistente de Wintour na “Vogue”. É que a fashionista número um não se lembrava de Weisberger e praticamente só a “conheceu” na ocasião da première nova-iorquina do filme de 2006, na qual fez questão de marcar presença por considerar o longa “relevante para a indústria fashion”.

Odell entrevistou mais de 250 pessoas para escrever “Anna: The Biography”, que faz jus à personagem da vida real nele retratada, dando ênfase ao inegável talento de Wintour que a permitiu transformar a “Vogue” em uma marca relevante e pronta para o século 21 e mantê-la assim, uma tremenda responsabilidade que possivelmente deixaria muitos homens morrendo de medo.

Wintour, aliás, costuma dizer que essa sua fama de “chefe dos infernos” é algo machista. “Homens que comandam grandes empresas, quando exigem o máximo de seus funcionários, são chamados de determinados. Mulheres na mesma posição, se fizerem o mesmo, é porque estão tendo ‘chiliques’”, a veterana comentou certa vez.

Marcelo Pinheiro
Marcelo Pinheiro
Escritor; entretenimento, moda, tecnologia e crítica. Redator e fundador da Revista Chaprié

Outras Matérias

Caminhão abandonado com corpos de 51 pessoas mortas é encontrado.

Quando a emergência foi chamada, 46 vítimas foram declaradas mortas no local, enquanto outras 16 foram encaminhadas ao hospital.

Billie Eilish critica repercussão do caso Johnny Depp vs Amber Heard

Após apresentar uma música com referência ao caso Johnny Depp vs Amber Heard, Billie Eilish voltou a falar sobre o julgamento mais falado dos últimos...

Beyoncé, o que esperar do novo álbum Renaissance

Queen B lançou o primeiro single Break My Soul mas o próximo álbum promete grandes surpresas Queen B está prestes a retornar: depois de ter apagado todas as...

George R.R. Martin confirma série de Jon Snow e revela título

O autor George R.R. Martin confirmou que de fato existe uma série spin-off de Jon Snow em desenvolvimento, e revelou o título da produção. Martin comentou sobre a nova série...

Fãs exigem pedido de desculpas da Disney após Johnny Depp aparecer em atração

Após o uso de imagens de Johnny Depp como Jack Sparrow em uma atração dos parques da Disney, fãs do ator estão exigindo um pedido...

Vikings: Atriz revela o verdadeiro motivo por trás da saída de sua personagem da série

Após interpretar a personagem Lagertha por seis temporadas em “Vikings“, a atriz Katheryn Winnick decidiu deixar o elenco durante os episódios iniciais do último ciclo. Em entrevista (via: MLACTU) a...

Exclusivo

Premium

A assinatura da Chaprié Premium garante-lhe acesso ilimitado a todos os conteúdos da revista. Além disso, pode ainda ler sem limites em todos os seus dispositivos e estar 100% livre de propagandas.

Newsletter

Recentes